quarta-feira, abril 25, 2018

26-04-2018: Antena 3 comemora 24 anos de vida!

É já amanhã, dia 26 de Abril de 2018, que a Antena 3 celebra o seu 24º aniversário. O terceiro canal da rádio pública prepara uma emissão especial, que decorre das 7h00 do dia 26 até às 7h00 do dia 27; durante 24 horas, a estação fará uma viagem sonora pelos arquivos históricos de 24 anos, desde o ano de 1994 até 2018.

Sem dúvida, uma excelente iniciativa da rádio "Alternativa Pop", que, seguramente, merece, no mínimo, que amanhã "piquemos o ponto" no som da 3.

domingo, abril 22, 2018

Rádio Jornal do Centro (Carregal do Sal) testa nova frequência (98,9 MHz)...

A Rádio Jornal do Centro ( Carregal do Sal - distrito de Viseu) encontra-se (novamente) a testar uma nova frequência. Recorde-se que, há cerca de 2 anos, a estação mudou dos 101,4 para os 98,8 MHz, depois de, em 2012, ter testado os 101,3 MHz; aparentemente, os 98,8 são também uma frequência que não está também isenta de problemas, pelo que a estação está a testar  os 98,9 MHz.

sábado, abril 14, 2018

Reino Unido: "Absolute Radio" reduz cobertura diurna na Onda Média!

Mais um triste sinal dos tempos, respeitante às emissões em amplitude modulada na faixa de Onda Média, desta vez vindo do Reino Unido.  A "Absolute Radio", estação de música que, em certa medida, pode ser comparada à M80 portuguesa,  vai reduzir a cobertura diurna na faixa de Onda Média, de cerca de 90% da população para 85%. Esta decisão já terá sido aprovada pela Ofcom (a congénere britânica da ANACOM) e visa, à semelhança do que já aconteceu, infelizmente, com muitas estações (incluindo por cá, a Rádio Sim), a redução de custos; tal será feito à custa do encerramento de alguns emissores e a redução da potência de outros (Brookmans Park, Droitwich, Moorside Edge, Westerglen e Washford).

Com as alterações técnicas aprovadas e que deverão ser implementadas em breve, algumas zonas do território britânico perderão o sinal hertziano analógico da estação (não obstante, grande parte da população poderá ouvir a "Absolute Radio" também por via digital através do sistema DAB, além de estar igualmente disponível em vários serviços de televisão e, naturalmente, também pode ser escutada via Internet). De referir que a rádio também é servida via FM em Londres e no condado de West Midlands. Voltando à Onda Média, não deixa de ser curioso notar que, mercê da redução de interferência entre emissores (por operarem com menos potência), há um pequeno conjunto de regiões onde a recepção, em vez de piorar, deverá melhorar. Por cá, em Portugal, a "Absolute Radio" é audível de noite nas diversas frequências em que opera (maioritariamente nos 1215 kHz, mas também nos 1197, 1233, 1242 e 1260 kHz).

E assim a Onda Média vai, infelizmente, e de forma lenta, morrendo...

M80 lança 11 webrádios!

A M80 Rádio renovou recentemente o "site" da estação e os ouvintes ganhavam uma grande novidade: a partir de agora, além da emissão online da rádio, há mais 11 webrádios que podem ser escutadas; a saber: M80 60's, M80 70's, M80 80's, M80 90's, M80 Rock, M80 Ballads, M80 Pop, M80 Dance, M80 Indie, M80 Soul e M80 Portugal.  Estas estações podem também ser ouvidas através da aplicação móvel da estação.

Uma boa decisão por parte da MCR, numa época em que a audição de rádio via Internet já é um hábito comum a muitos ouvintes. A título pessoal, considero que as "playlists" poderiam ser melhoradas, mas não deixa de ser uma excelente iniciativa (ao nível do conceito).

terça-feira, abril 03, 2018

Rádio Valdevez com centro emissor "totalmente destruído" por uma trovoada!

A Rádio Valdevez, estação local do concelho de Arcos de Valdevez (distrito de Viana do Castelo), que opera nos 96,4 MHz 1 kW e 100,8 MHz 0,05 kW, encontra-se sem emitir por via hertziana desde a passada sexta-feira, dia 30 de Março, depois de ter visto o seu centro emissor principal sofrer danos graves na sequência  de uma trovoada que se abateu sobre a região. Consequentemente, a estação encontra-se, aparentemente,  a emitir apenas via Internet.

Ao que se sabe, os prejuízos ascendem às dezenas de milhares de euros. Esperemos que a Rádio Valdevez consiga satisfazer as condições necessárias à recuperação das emissões FM tão depressa quanto possível.

sábado, março 24, 2018

RTP: rádio pública a cair aos bocados (quase literalmente)

Que a rádio pública enfrenta os constrangimentos decorrentes da falta de investimento ao longo de anos, já sabíamos. Todavia, o programa "Em nome do ouvinte", do passado dia 16 de Março, mas sobretudo o comunicado recente da Comissão dos Trabalhadores da RTP, colocam a nu a verdadeira dimensão do problema, depois de uma reunião com o Conselho de  Administração, o Director de Engenharia, Sistemas e Tecnologia, Eng. Carlos Gomes e o Diretor de Produção, Eng. Carlos Barrocas.

Ficou-se a saber que o principal estúdio da Antena 1,  o Estúdio 5/6, esteve inoperacional durante mais de uma semana, devido a avaria na mesa de emissão. obrigando a rádio pública a utilizar outro estúdio e, como sempre, a improvisar para assegurar as emissões.

A Comissão de Trabalhadores refere também,  como seria da esperar, o colapso da torre na Serra de Monsanto, em Lisboa. O Conselho de Administração da RTP respondeu que, dos 150000€ necessários à reposição de uma torre e antenas novas em Monsanto,  foram já adjudicados 50 mil euros para comprar novas antenas, esperando-se que a conclusão do processo ocorra no próximo mês de Junho.

Ainda a respeito da rede nacional de emissores da Antena 1, Antena 2 e Antena 3, o Engº Carlos Gomes  afirmou que, neste momento, existe apenas um centro emissor a precisar de uma antena, que é o emissor da Foia (Serra de Monchique). O equipamento já terá sido adquirido, todavia ainda não foi instalado mercê das condições atmosféricas.

Uma avaria aqui, uma avaria ali, um estúdio sem mesa, porventura uma mesa sem estúdio, um emissor sem torre, porventura uma torre sem antena, um mobiliário a cair de podre, equipamento avariado que não é alvo de reparação por receio de estragar mais do que está... e assim vai a rádio do Estado, paga através da Contribuição Audiovisual. Um dia falta o queijo, outro dia não há azeite, no outro dia, nem azeite nem ovos, no outro dia não há prato para bater os ovos, no outro dia o fiambre está já com bolor e escasseia o leite para juntar aos ovos a serem batidos, no dia seguinte, nem há garfo para bater os ovos... e os profissionais da rádio são obrigados a "cozinhar" uma "omelete" com a vergonhosa falta de "ingredientes" e "utensílios de cozinha" que têm de enfrentar.  Porque a grande "fatia" do "bolo" fica-se pela televisão, obrigando a rádio  a aproveitar as miseráveis "migalhas" para cozinhar a "omelete". Até quando?

segunda-feira, março 19, 2018

"Mundo da Rádio" agora também no Twitter

Uma breve nota para informar os caros visitantes do blogue que o "Mundo da Rádio" já está (novamente) na rede social "Twitter". Dado que a conta anterior foi suspensa, tive de criar uma conta nova no endereço: https://twitter.com/mundo_da_radio .

Naturalmente que este serviço permite não só visualizar as mensagens por mim publicadas, mas também aos seguidores colocarem questões que possam ser respondidas de uma forma muito sucinta, ou tecerem comentários úteis, bastando mencionar a conta (@mundo_da_radio).

sexta-feira, março 16, 2018

RTP- rádio: emissores da Foia (Serra de Monchique) com graves problemas técnicos!

Não costumo utilizar o blogue para relatar avarias técnicas, todavia a situação na RTP merece mais um artigo.

Se o departamento técnico da rádio pública, quiçá o parente pobre de toda a empresa, faz os possíveis e os impossíveis (dentro do apertadíssimo orçamento) para manter os emissores da Antena 1, Antena 2 e Antena 3, em Portugal continental,  Madeira e Açores, a funcionar, a verdade é que, aparentemente, as condições técnicas de emissão se vão degradando dia após dia. Não bastava a queda da torre no alto do Monsanto, em Lisboa, agora tinha de vir outro importante emissor a sofrer uma avaria grave. Com efeito, desde há uns dias que as emissões da Antena 1 (88,9 MHz), Antena 2 (91,5 MHz) e Antena 3 (101,9 MHz) na Foia (cume da Serra de Monchique), se encontram a operar com  potência reduzida. Ao que se sabe (informação da RTP dada a alguns ouvintes), os emissores estarão a funcionar com um sistema radiante provisório.

Como não chegava vermos a Grande Lisboa ter direito a ouvir as rádios públicas em condições sofríveis, chega a vez do Algarve, Baixo Alentejo e litoral alentejano provarem do mesmo triste "veneno".

Caro Dr. Gonçalo Reis, vou fazer-lhe uma proposta: que tal aprovar financeiramente um plano de reestruturação, renovação e manutenção do parque de emissores FM da rádio pública, do Monte de São Bartolomeu (Bragança) até à Serra de Monchique, de Valença a São  Miguel (Faro), passando pelas ilhas açorianas e pelas ilhas da Madeira e do Porto Santo? Quiçá fosse uma boa ideia... Os ouvintes agradecem!